Abstract

Objetivo: Testar a realização no trabalho como mediador da relação entre
desenho do trabalho e presenteísmo em professores regentes.
Originalidade/valor: O presenteísmo é uma das formas de perda de
desempenho dos professores em sala de aula. Diversos são os modelos
que explicam resultados organizacionais, entre os quais o Modelo de
Características do Trabalho. Entretanto, este modelo até o presente
momento não foi testado com presenteísmo, e, segundo sua proposta,
ele será predito pelo desenho do trabalho mediado por atitudes positivas relacionadas ao trabalho (isto é, bem-estar eudaimônico).
Design/metodologia/abordagem: Participaram do estudo 2.282 professores de escolas públicas, dos quais 71,1% eram mulheres. Responderam
à escala de realização no trabalho, à escala Stanford de presenteísmo e à
taxonomia completa de desenho do trabalho da versão brasileira. Foram
testadas relações diretas e mediadas, e o Modelo de Características do
Trabalho confirmou-se parcialmente.
Resultados: Para trabalho não completado, a mediação confirmou-se
apenas para a subcategoria identificação da tarefa do desenho do trabalho. Nesse fator, observaram-se relações diretas com autonomia de planificação e suporte social. Para distração evitada, a mediação ocorreu
apenas para suporte social e conforto no trabalho. As subcategorias
autonomia de decisão, demandas físicas e complexidade do trabalho
apresentaram relações diretas. Discute-se o papel mediador dos estados
psicológicos críticos e de outros gatilhos positivos que poderiam mediar
a relação entre desenho do trabalho e resultados organizacionais, como
as emoções.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *